Primeira plataforma de NFT de música é lançada no Brasil

Por Letícia Minosso

24/03/2021

Primeira plataforma de NFT de música é lançada no Brasil

O Brasil recebeu sua primeira plataforma de NFT (tokens não fungíveis) de músicas. Na sexta-feira (19), o lançamento da Phonogram.me foi oficialmente anunciado. A proposta da startup é um tanto diferente: criar uma espécie de bolsa de valores musical. Através dele, qualquer um pode investir em um fonograma, por exemplo, e receber royalties sempre que ele é reproduzido em qualquer plataforma, similar ao mercado de ações.

Nova opção de monetização

A proposta por trás da plataforma é criar uma nova forma de monetização para o universo musical brasileiro. Enquanto investidores e fãs podem apoiar artistas de uma maneira completamente diferente, os músicos também recebem um novo instrumento para gerar renda com a venda de um percentual dos direitos sobre uma produção como token não fungível – NFT.

Em vídeo institucional, o músico, compositor e embaixador da plataforma, André Abujamra, afirma: “É a democratização da indústria fonográfica… A ideia é colocar nas mãos dos criadores, das gravadoras e de quem mais tiver interesse a chance de lucrar com a valorização do seu asset mais importante – a música”. Ele também explica que uma vez que se compra parte dos direitos sobre um fonograma, é como se o fã se tornasse “sócio” do artista.

Aproximação descentralizada entre fãs e artistas

Além disso, a relação entre fãs e artistas ocorre de maneira descentralizada. Músicos podem oferecer seu trabalho sem empresas mediando os serviços, trazendo mais liberdade financeira. Até mesmo gravadoras podem monetizar o percentual que elas já possuem sobre produções através da Phonogram.me.

A plataforma também incluirá o uso mais conhecido de NFT no mercado musical: o registro e venda de discos, faixas e outros produtos como tokens não fungíveis, com certificados digitais comprovando sua autenticidade em rede blockchain.

No momento, a Phonogram.me se prepara para lançar a versão beta de seus serviços. Através do site, interessados, sejam investidores ou artistas, podem se cadastrar na plataforma para participar dos testes.

Por: TecnoBlog

Letícia Minosso

Letícia Minosso

News